Dogecoin Brasil

Blog sobre Dogecoin, Bitcoin e outras Altcoins

Como minerar MAGI [XMG] no Raspberry

Sou um fã de Raspberry, confesso que possuo dois! Utilizo eles em vários projetos pessoais e logo pensei se seria possível utilizar eles para mineração de Dogecoins. Após uma busca na internet, notei que é possível sim, porém com limitações, pois como o Pi tem baixo poder de processamento, você consegue baixos hashrates mas como seu consumo de energia é baixo, acaba sendo uma forma barata de mineração, fiz algumas contas e dependendo da criptomoeda minerada pode valer a pena ou no mínimo você empata (o quanto você gasta de energia para minerar é o quanto você recebe pela criptomoeda minerada). Pode haver casos em que não vale a pena, pois você não recebe de volta em criptomoedas o valor que você gastou minerando, mas pelo menos é divertido!

Nas buscas que fiz, não achei muita coisa relativa a Dogecoin, mas achei coisas relativas a Bitcoin e outras altcoins, muitos artigos falam especificamente da altcoin Magi, logo resolvi testar com esta para depois tentar com a nossa Dogecoin!

PASSO 1: Ter um Raspberry com um sistema Linux instalado

Nos meus testes, utilizei um Raspberry Pi2 e um Pi3, ambos com o Raspbian instalado, porém você pode utilizar qualquer SO para o Raspberry, desde que seja Linux. Se você tem dúvidas, no site da Raspberry Foundation tem documentações e instruções de como instalar o Raspbian. O procedimento funciona tanto no Pi2 quanto no Pi3 e provavelmente deva funcionar em outros modelos!

PASSO 2: Baixar e compilar o minerador Magi

Agora iremos baixar o minerador Magi, existem algumas versões por ai, mas a que estou usando é a oficial do projeto, disponível em https://github.com/m-pays/m-cpuminer-v2. Para facilitar vou deixar os comandos que usei, para facilitar o download, eu usei o GIT que irá baixar os arquivos do repositório do link acima em uma pasta de mesmo nome:

$ cd /home/pi
$ sudo apt install git
$ git clone https://github.com/m-pays/m-cpuminer-v2

Passo 3: Baixar as bibliotecas necessárias para compilar o minerador

$ sudo apt-get install automake autoconf pkg-config libcurl4-openssl-dev libjansson-dev libssl-dev libgmp-dev make g++ git libgmp-dev

Passo 4: Compilar o minerador

$ cd /m-cpuminer-v2
$ ./autogen.sh
$ CFLAG=”-O2 mfpu=neon-vfpv4″ ./configure –with-curl –with-crypto
$ make -j4
Depois de compilar, um arquivo binário de nome “m-minerd” será criado, este é o nosso minerador para Magi.

Passo 5: Crie uma conta em um pool de mineração

Se você possui uma conta em um pool de mineração, veja se há suporte para o algoritmo M7M que é do Magi. Caso contrário use o pool xmg.minerclaim.net, na minha opinião este pool é fácil de ser utilizado, possui taxas baixas e já realizei diversas retiradas que são bem rápidas, mas você pode utilizar qualquer outro. No pool, crie um worker para o Raspberry que será utilizado no próximo passo.

Passo 6: Executando o minerador

Primeiro baixe o aplicativo screen: $ sudo apt install screen
Esse aplicativo abre uma segunda console virtual na sua sessão e será nesta que você vai executar e deixar aberto o minerador. Se você fizer isso na sua sessão atual de console SSH por exemplo quando sair, ele fecha o minerador. Para entrar em uma console virtual já aberta, use o comando: $ screen -r.
Depois execute o minerador, use como exemplo o comando abaixo, tomando cuidado para adaptar ele às suas configurações do pool que estiver usando:
$ screen
$ ./m-minerd -o stratum+tcp://xmg.minerclaim.net:7008 -u apelido.worker -p senha

Após executar o minerador, ele ficará mostrando os hashrates

Para sair da console virtual aberta, deixando o minerador aberto, use a sequência de comados: Ctrl+A, Ctrl+D. Para entrar novamente na sessão já aberta, use o comando: $ screen -r .

Depois disso é só entrar no pool de mineração que você está utilizado e verificar que as suas criptomoedas mineradas estão sendo adicionadas por lá. Geralmente esse processo leva uns minutos.

Nos meus testes, obtive um Magi por dia, o que na cotação atual é cerca de 70 satoshis, não é muita coisa, mas é um começo!

Para efeitos de comparação, segue os hashrates que obtive executando o minerador em outros equipamentos, como computadores, celulares e tablets:

DispositivoHashrate
Rasp Pi 2B4.3
Rasp Pi 3B5.2 ~ 5.6 *
Tablet Philco1.0
HTC Sensation (smartphone)2.7
AMD FX 830079.1
Xeon 2670 v2143
Xeon 2696 v2180
* No Pi3 é possível obter um hashrate mais alto, porém é necessário um dissipador com cooler e sistema operacional Linux de 64 bits.

Para compilar o minerador em computadores rodando o linux, o procedimento é bem parecido, porém é necessário usar um parâmetro diferente para compilar, use as instruções do site https://github.com/m-pays/m-cpuminer-v2.

Para smartphones Android, o procedimento é outro, irei detalhar isso em um outro post.

Com base nesse teste de minerar Magi no Raspberry, espero encontrar a forma de como minerar Dogecoin no Raspberry! Assim que encontrar e testar o procedimento, eu posto aqui no blog! Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *